02/07/2014

[# Resenha 21] As maravilhosas Crônicas de Nárnia



http://wallpaper.ultradownloads.com.br/63717_Papel-de-Parede-As-Cronicas-de-Narnia-The-Chronicles-of-Narnia-The-Lion-the-Witch-and-the-Wardrobe--63717_1280x1024.jpg

Durante muitos anos desejei com todas as minhas forças ler todas as As Crônicas de Nárnia. Em uma época em que eu ainda não comprava livros e vivia dentro da biblioteca perto de casa, sonhei com o dia em que seguraria as fantásticas histórias de C. S. Lewis e descobriria se cada um dos filmes lançados até o momento eram realmente tão fantásticos quanto as histórias originais. Tudo que posso dizer no final das contas é que As Crônicas de Nárnia é tão fantástico quanto se pode um dia imaginar, e os filmes são adaptações muito feitas. 

Para quem não sabe, As Crônicas de Nárnia é uma obra bem antiga, pode-se dizer, e que a ordem cronologia dos filmes segue a mesma ordem de lançamento das obras originais, mas a ordem cronológica das crônicas em si é bem outra. 

COMO ASSIM JUHH?

É simples! A série de filmes começa com a crônica do O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, que o primeiro livro lançado por Lewis. Quando o autor viu que estava havendo sucesso com a obra e que muitas pessoas gostariam de ver mais histórias como aquela, ele acabou fazendo uma serie, onde o segundo livro, O Sobrinho do Mago, conta a crônica da criação do mundo de Nárnia, ou seja, tempo que se passa muito antes de O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa. Os livros posteriores complementam a história do mundo de Nárnia e também sofrem uma certa ordem cronológica diferente. Basearei as resenhas na ordem em que se deve ler os livros.

Bom... Vamos ao que interessa!


O Sobrinho do Mago

http://geekvox.com.br/wp-content/uploads/2013/04/O-sobrinho-do-mago.jpgAno de lançamento: 1983 e 1997
Nível de amor: ♥♥♥
Sinopse: A aventura começa quando Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio André. Ludibriada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no Outro Mundo. Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslam cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais.
 Quando fui ler esse livro, já tinha em mente um pouco do mundo de Nárnia porque assisti ferozmente todos os filmes lançados até agora. Mas ai houve um choque bem diferente. Pois me dei conta que As Crônicas tem uma temática bem religiosa que não vi estar exposta nos filmes, onde esse primeiro livro narra como a canção do grande Leão de Luz criou o mundo de Nárnia e como o primeiro mal penetrou nesse mundo puro através da vida humana, em forma de uma feiticeira cruel vinda de outro mundo velho, que morre com sua ida.
Tirando a temática religiosa, que sinceramente é algo que não me interessa muito, adorei esse primeiro livro, vi que Lewis realmente era uma pessoa de talento e que criou um mundo mitológico simplesmente sensacional.

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa

http://cultura.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/o-sonho-da-camara-vermelha-cao-xueqin/o-sonho-da-camara-vermelha-cao-xueqin-1-4.jpgAno de lançamento: 1977
Nível de amor: ♥♥♥
Sinopse: "Dizem que Aslam está a caminho. Talvez já tenha chegado", sussurrou o Castor. Edmundo experimentou uma misteriosa sensação de horror. Pedro sentiu-se valente e vigoroso. Para Suzana, foi como se uma música deliciosa tivesse enchido o ar. E Lúcia teve aquele mesmo sentimento que nos desperta a chegada do verão. Assim, no coração da terra encantada de Nárnia, as crianças lançaram-se na mais excitante e mágica aventura que alguém já escreveu.
 Nessa nova aventura por Nárnia, vemos a história de quatro irmãos que são obrigados a deixar os pais para irem morarem com um velho professor universitário em sua mansão de campo, devido a grande guerra. Ao chegarem lá, a irmão caçula chamada Lucia, encontra um guarda-roupa antigo e decide se esconder dos irmãos dentro dele. Ao entrar, Lucia percebe que algo parece diferente, como se houvesse outra atmosfera, e a cada passo que dá para trás, repara que o fundo do guarda-roupa nunca chega, até que Lucia encontra Nárnia. Onde posteriormente retorna com seus irmãos, e lá enfrentam uma grande batalha e passam a reinar durante muito tempo.
Nessa crônica, já vemos como Lewis ilustra a primeira grande batalha entre o bem e o mal, os heróis humanos que arriscam suas vidas em outro mundo para salvar aquele lugar irreal. Vemos também como o amor de Aslam é grandioso ao perdoar Edmundo pela traição que foi seu envolvimento com a Feiticeira Branca – o primeiro mal a entrar no mundo -, mostrando como o ser humano algumas vezes é de índole fraca e se deixa levar por seus desejos mais mesquinhos – como foi o caso de Edmundo ao aceitar entregar seus irmãos em troca de doces.
Levando em conta a história original em si, achei que a adaptação do diretor Andrew Adamson do livro para os cinemas foi realmente muito boa.


O Cavalo e Seu Menino

http://4.bp.blogspot.com/-nUleHEoIJ0c/UbsPf7UdJmI/AAAAAAAAALg/TKd5KCh54wk/s1600/narnia_cavalo_e_seu_menino.jpgAno de lançamento: 1984
Nível de amor: ♥♥♥
Sinopse: Ao saber que não era filho de Arsheesh, o pescador, o jovem Shasta decide fugir da cruel Calormânia. Na companhia do cavalo falante Bri, ele parte em direção ao Norte rumo a Nárnia, onde o ar é fresco e reina a liberdade. Em sua jornada pelo deserto árido, Shasta tenta imaginar o que estará esperando por ele adiante. Tudo parece tão vasto, desconhecido, solitário... e livre.
 A crônica de O Cavalo e Seu Menino é uma das única que se passa inteiramente no mundo de Nárnia. Nela, vemos como o mundo criado por Aslam é vasto e vai muito além das conhecidas terras de Nárnia. Nos é apresentado então a Calormânia, terras do deserto, onde não existem animais falantes, as pessoas são humanas e possuem a cor da pele mais escura, têm uma religião diferenciada e acreditam que o Grande Leão do país mais distante é na verdade um demônio cruel.
Vemos claramente que Lewis busca retratar a cultura árabe de algumas áreas, onde critica a religião em que se deve oferecer sacrifício humano ao seu deus como forma de amor e dedicação. Temos que admitir que Lewis soa um pouco preconceituoso para as pessoas dos tempos atuais, pois relaciona o tom mais escuro da pele a pessoas de caráter duvidoso e ganancioso, que possuem um deus com essas mesmas características. Porém, acho eu, essa parte da história não é exatamente preconceituosa pois vemos tanto nesse livro, quanto em outros posteriores, que existem muito calorumanos bons e fieis a grandes ideias.  
Pode-se observar também que o foco de Lewis não é apenas apresentar mais aspectos geográficos de Nárnia - porque trabalha ele com bastante detalhes da paisagem -, e nem aspectos meramente culturais. Lewis busca mostrar também como o destino de todos já é algo definido, e que aquilo que causamos de dor aos outros, Aslam nos devolvera, como é o caso da princesa da Carlomânia que tem suas costas arranhadas por um deus em forma de leão que ela nem ao menos conhece, mas que justifica seu ato na ideia de aquilo é seu castigo pela dor que causou a escrava acusada de ajudar a princesa a fugir.

O Príncipe Caspian

http://www.leialivro.com.br/wp-content/uploads/2012/05/As-Cronicas-de-Narnia-Principe-Caspian.jpgAno de lançamento: 1972
Nível de amor: ♥♥
Sinopse: Tempos difíceis abateram-se sobre a terra encantada de Nárnia. Os dias de paz e liberdade, em que os animais, anões, árvores e flores viviam em absoluta paz e harmonia, estavam terminados. A guerra civil dividia o reino, e a destruição final estava próxima. O príncipe Cáspian, herdeiro legítimo do trono, decide trazer de volta o glorioso passado de Nárnia. Soprando sua trompa mágica, ele convoca Pedro, Suzana, Edmundo e Lúcia para ajudá-lo em sua difícil tarefa.
 Essa história todo mundo também já conhece né! Foi outra ótima adaptação para os cinemas. Palmas novamente ao diretor Andrew Adamson.
Nessa crônica vemos mais sobre as histórias de Nárnia após o termino da grande Era de Ouro. Nela é retratada a ganancia dos homens, e a perca de fé em Aslam que abate os personagens, mas que retorna porque Aslam sempre volta para aqueles que acreditam nele.
Achei interessante a parte que conta como outros humanos penetraram nas terras de Nárnia por uma passagem inusitada em uma ilha no mundo humano. E diferente do filme, não há nenhuma história de amor no final. O foco principal é a batalha por Nárnia e por Aslam.

A Viagem do Peregrino da Alvorada

http://1.bp.blogspot.com/-jN6ydxnQOyg/TZIJXvIf67I/AAAAAAAACO4/PUz62EmtH_I/s640/Peregrino+book.jpgAno de lançamento: 1985
Nível de amor: ♥♥♥
Sinopse: Lúcia e Edmundo, com seu odioso primo Eustáquio a tiracolo, embarcam numa incrível viagem de aventuras e descobertas, a bordo do imponente navio Peregrino da Alvorada. Rumo às Ilhas Solitárias, em busca dos sete amigos desaparecidos do pai do rei Cáspian, eles encontram um dragão, uma serpente do mar, um bando de criaturas invisíveis, um mágico e o próprio Aslam, o Grande Leão, que os presenteia com uma promessa muito especial.

Nessa nova crônica participam apenas Edmundo e Lucia, juntamente com o primo Eustáquio. Também muito bem adaptado para os cinemas pelo diretor Michael Apted, A Viajem do Peregrino da Alvora nos busca apresentar outras dimensões do mundo criado por Aslam, mais dos mitos desse mundo, o “final” dele, e outras criaturas que o abitam como os seres do mar.
Nessa crônica também vemos a grande vontade que de Lucia de ser reconhecida como uma guerreira assim como era quando adulta nos tempos de ouro de Nárnia.

A Cadeira de Prata

http://cuzcuzliterario.com.br/wp-content/uploads/2014/03/A-Cadeira-de-Prata.jpgAno de lançamento: 1986
Nível de amor: ♥♥♥
Sinopse: "Como se chega até lá?", perguntou Jill, tentando encontrar um jeito qualquer de fugir daquela escola horrível. "Do único modo possível", sussurrou Eustáquio, "por magia". Então deram-se as mãos e, concentrando toda a sua força de vontade para que algo acontecesse, viram-se de repente à beira de um alto precipício, muito acima das nuvens, na terra encantada de Nárnia. Assustada e confusa, Jill fica horrorizada ao ver Eustáquio perder o equilíbrio e cair. Imediatamente, porém, ela sente ao seu lado uma presença calorosa. Era o Leão.
  


A próxima adaptação da série para os cinemas (que sairá em 2014), onde vamos conhecer outras áreas do mundo de Nárnia na companhia de Estaquio e sua amiga Jill. Nas outras crônicas conhecemos a origem de Nárnia, terras próximas e além do mar; agora, conheceremos a terra dos gigantes e um pouco do submundo de Nárnia, onde um grande mal em forma de uma Feiticeira busca dominar aqueles consideramos mais fracos, criando um reino no submundo.

A Última Batalha

http://3.bp.blogspot.com/-hvh1F-3Gy98/Tu5Bd1yN6GI/AAAAAAAAA9o/KqTJH56ENq0/s400/19344_4.jpgAno de lançamento: 1987
Nível de amor: ♥♥♥
Sinopse: À luz de uma enorme fogueira crepitante, a última batalha de Nárnia está prestes a acontecer. O rei Tirian, ajudado corajosamente por Jill e Eustáquio, terá de enfrentar os cruéis calormanos, num combate que decidirá, finalmente, a luta entre as forças do bem e do mal. Mas, com tantas dúvidas e confusão ao redor, conseguirá o rei Tirian manter-se firme na hora mais negra de Nárnia?
 Um dos melhores livros das crônicas tenho que admitir, onde vemos como a ganancia de um macaquinho esperto pode trazer muita confusão. Nessa crônica temos novamente o aparecimento dos habitantes da Calormânia que buscam usufruir das terras de Nárnia, convencendo a todos que o seu deus impetuoso e Aslam são a mesma coisa. Vemos claramente como Lewis busca retratar como alguns utilizam da religião para tirar proveito dos outros.
Um dos principais focos desta crônica é o regresso de todos aqueles que um dia reinaram em Nárnia: Lúcia, Edmundo, Eustáquio, Jill, Pedro, o professor Digory e Polly.
O único grande personagem que não retorna é Suzana, que é retratada pelo irmão Pedro como uma mulher ligada a própria aparência e mais preocupada com o status social e convites para festas do que com o mundo de Nárnia. Pode-se dizer que Lewis buscou retratar como algumas pessoas deixam de dar importância para sua fé e passam a se preocupar mais com as aparências do dia-a-dia.
Em A Última Batalha presenciamos o verdadeiro aparecimento do mundo de Nárnia, e o começo das verdadeiras aventuras.   

E ai, gostaram do post? Deixe seu comentário! 

Um comentário:

  1. Adoro as Crônicas de Nárnia, Lewis é um autor fantástico!
    Adorei a resenha! sz

    ResponderExcluir

Criticas e sugestões são sempre bem-vindas ;)
Se gostou de algo, comente, e compartilhe. ;))

 
Tecnologia Blogger e templante desenvolvido por Juliana Sousa. Proibida cópia ou reprodução. Confira os créditos.